sábado, 20 de janeiro de 2018

Negando a Geraldo Melo candidatura ao Senado pelo PMDB, Garibaldi Alves fez opção pela ‘Chapa Lava Jato’

Garibaldi Alves desprezou Geraldo Melo preferindo um acordo com o senador réu no Supremo Tribunal Federal  José Agripino


O ex-senador Geraldo Melo esperou uma resposta do senador Garibaldi Alves sobre sua pretensão de disputar uma cadeira do Senado na eleição deste ano.
Presidente do PMDB do RN, Garibaldi Alves respondeu afirmando que seu projeto político é fazer um acordo com o senador José Agripino Maia do DEM e apoiar à candidatura do seu primo e prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves ao Governo do Estado.
Comenta-se que o senador José Agripino Maia, pelo grande prestígio que desfruta nacionalmente com grandes empresários como presidente nacional do DEM, teria garantido os recursos financeiros para bancar à candidatura de Garibaldi.
Tanto Garibaldi Alves como José Agripino Maia estão sendo investigados pelo Supremo Tribunal Federal por suspeita de recebimento de propinas e vantagens indevidas, e por causa dessas investigações o acordo dos senadores Alves e Maia está sendo chamado de “Chapa Lava Jato”.
Confira carta do ex-governador Geraldo Melo enviada ao senador Garibaldi Alves deixando o PMDB:
Prezado amigo:
Infelizmente, o ano de 2017 terminou sem que eu recebesse do nosso partido e do seu Presidente a atenção que pedi, quando coloquei o meu nome à disposição para disputar uma das duas cadeiras de Senador que serão preenchidas este ano.
Não apresentei o assunto como questão fechada e nem formulei qualquer tipo de exigência.
Naquela ocasião, fiz apenas um pedido: precisava saber, até o final de 2017, que papel o PMDB desejava que eu desempenhasse nas eleições de 2018.
Apesar da sua reiterada declaração de que precisávamos conversar, a nossa conversa não aconteceu em tempo. Hoje, dia 18 de janeiro de 2018, tive o prazer de receber a sua visita, na qual você confirmou com clareza o que eu já havia entendido:  eu não faço parte do projeto do PMDB.
Não vou fazer críticas,  queixas ou reclamacões neste momento.
Quero apenas agradecer a atenção que, ao longo de muitos anos,  recebi do caro amigo e de tantos outros queridos companheiros de memoráveis lutas.
Não desejo ser empecilho ou obstáculo aos seus planos à frente do PMDB, que, como eu já disse,  claramente não me incluem.
Quero deixá-lo à vontade, inclusive para escolher outro Presidente de Honra para o PMDB estadual, posição a que renuncio, no momento em que solicito a minha desfiliação do partido.
Fico também à vontade para definir os meus passos daqui em diante.
Como não sou politico profissional, não me estou lançando candidato a nada.
Em 2018 quero apenas dar a minha pequena contribuição para que a indignação que tomou conta da alma brasileira, inspire e ilumine o futuro do Brasil e do Rio Grande do Norte.
Desejando-lhe, e a toda a sua família,  enorme felicidade pessoal, abraço-o com os votos de que o seu futuro lhe traga sempre novas alegrias.
O amigo
GERALDO MELO

Nenhum comentário:

Postar um comentário